Acerca da Cobaia

Sejam bem-vindos a este humilde casebre e à minha desordem mental.

Aqui habita uma criatura viciada em cosméticos que, ao contrário das outras cobaias, não só se submete voluntariamente a testes, como paga para o fazer.

Os sintomas desta desordem manifestaram-se cedo, desde pintar as unhas com os marcadores da escola, a maquiar familiares indefesos enquanto estes dormiam a sesta, tudo servia para alimentar o vício.

Talvez o maior sinal de alarme tenha sido quando, esta que vos escreve, achou boa ideia esfregar a seiva de uma planta venenosa na cara porque lhe fazia lembrar creme hidratante. Ganhou algumas bolhas na cara, é certo, mas foi uma bela introdução à cosmética natural e ao mundo dos peelings.

Permeável ao marketing como qualquer outra, gosta de experimentar produtos de beleza de todo o tipo sem discriminar muito.
Na verdade até discrimina bastante porque tem a mania que sabe ler rótulos.

Ao longo dos anos foi enchendo gavetas com cremes, creminhos, poções variadas e diversos artigos de promessas vãs. Alguns diriam que se trata de um transtorno de acumulação mas prefiro o termo "coleccionadora".

Raramente, compra um produto duas vezes e, quando o faz, é porque valem mesmo a pena ou ainda não encontrou alternativa melhor e ela bem que procura.

Em termos físicos, porque todo o espécime de laboratório tem que ter algum tipo de classificação física, a Cobaia é uma criatura de trinta e tal anos, dona de uma pele clara branco-transparente com alguma tendência para o drama.
Possui algumas rugas e manchas de pigmentação que resultam do facto de estar viva.
Gosta gosta de produtos que não lhe irritem a pele e que ajudem a contrabalançar os efeitos da idade bem como o facto de ser uma quase albina a viver num país soalheiro.

E muito mais haveria para dizer acerca da fascinante Maria Cobaia, deixarei o resto para a autobiografia.
Na verdade, trata-se apenas de mais uma viciada em cosméticos que resolveu criar um blog.

Saudações e mantenham essa cútis hidratada,

Maria Cobaia